3 peças – por Graziela Meyer

21 mar

  .  

Ela é atriz, ela é contemporãnea, ela é um radar de homens héteros na balada! Com vocês, Graziela Meyer abrindo seu armário (e seu coração) pro Donde:  

.  

“Hello people!
Estoy mandando minhas fotos.
Confesso que foi uma tarefa dificil, realmente árdua, um sofrimento. Acho que a escolha de sofia não foi nada comparada a esta minha.
Tentei ao máximo controlar meus instintos travestis e guardei o paetê pra uma outra ocasião.

  

Oka, sem mais delongas, seguem minhas considerações sobre as peças:    

1 – Bota Vermelha de Caubói/Moçaquetiraroupaembuatchy    

.

  

.

 Caso de amor a primeira vista. Achei essa amigue numa liquidação bombástica em curitiba e desde o primeiro momento soube que seriamos inseparáveis por toda vida. A paixão foi tão fulminante que saí da loja com ela e um par de palmilhas, já que a bota é numero 39 e meu pé não passa do 37.
Não há nada que faça com que eu me sinta mais poderosa. adoro o clima vulgarzinho que ela inspira, uma coisa ‘cantora country falida meets pole dancer’.   

*Dizem as más línguas que a bota, na verdade, foi um presente da camila pitanga, sobra do figurino da Bebel – a piranha gente fina que ela fez na novela das oito…   . 

2 – Vestido Vermelho    

.

  

 Esse vestido foi um daqueles achados babado de brechó. Comprei pro meu aniversário do ano passado e me senti incrível. Uma pomba – gira de luxo. É uma peça meio polêmica. Eu adoro, me sinto magra, sensual e rica. Uma amiga já me disse que parecia que eu tinha saído de um casamento nos anos 80. Mas caguei. O post é meu e eu coloco o que eu quero, bayjo.  

.  

3 – Bolsa Azul Dona Frida.  

.

A foto tá meio uó, mas essa bolsa é um luxo.
Tem o tamanho certo pra caber tudo que uma moça de respeito precisa ter consigo sem atrapalhar na movimentação enquanto ela faz a coreô na buatchy.
É levinha, tem um desenho super bafo e uma cor incrível.
Perfeita praqueles dias em que a gente morre de preguiça de batalhar uma produção muito elaborada mas ainda quer aparecer bonita pro público em geral.
Além de tudo é de couro ecológico, ou sejE – nenhum boizinho foi morto em prol da minha elegância.    

Acho que é isso.
Adorei o convite, to me sentindo ícone da moda, uma coisa Sarah Jessica Parker sem o Chanel e o Louboutin e principalmente, sem o cabelo de drácula.  ”  

.  

Grazi, você é nossa SJP particular! Beijo na boca (é assim que faz esse povo de teatro né?)  

.  

Bia

Anúncios

5 Respostas to “3 peças – por Graziela Meyer”

  1. milton 21 de março de 2010 às 7:34 pm #

    o dia em que florianopolis não for mais uma erv-ilha… não sei se terá muita graça viver acá! ontem, depois do 1007, fui ao subway e lá estava esta jovem lady com sua linda bolsa azul rich-feelings.
    ela nem deve lembrar da minha gravatinha borboleta elogiando a tal da Dona Frida dela… e dizendo que Curitiba é tudo na vida, mesmo, e que só lá a gente encontra essas reliquias incríveis.

    beijo!

  2. paulie 21 de março de 2010 às 9:56 pm #

    adorei as escolhas [e as legendas] da grazi!!! principalmente essa bolsinha, que coisa linda! queria uma igual.

  3. emília 22 de março de 2010 às 12:27 am #

    tá bapho!
    to toda toda!

  4. Junior 22 de março de 2010 às 3:25 am #

    adorei a bota e o pônei… hahaha! heeey, sabe o que falta aqui no blog de vocês? um link pra 2manyparties =~

    http://www.2manyparties.com

    :)

  5. Daniel Olivetto 22 de março de 2010 às 6:26 pm #

    menines, adorei essa série das três peças!

    L-U-X-O!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: